segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ramos de expiação

A árvore da vida - Klint

Há muito que vês todas as histórias

de personagens passantes por essas paragens.

Abrindo sucessivos caminhos e atalhos,

numa busca desenfreada, pela vida realizada.

Descansando na tua sombra o cansaço...

Achando por fim, o seu derradeiro lugar.

No horizonte, essa procura incerta, mas desejada,

será marcada, nos veios do teu tronco calejado.

Continuas a espiar.do alto dos teus longos ramos

Os viajantes inquietos,que em ti confiaram

Tantos suspiros soprdos!Tants risos dobrados!

tanta tristeza, Tanta alegria!

Espias do alto a morte,mas alimentas a vida.

Meg

9 comentários:

  1. Que hermoso es leerte. y quedarse con esos ramos de ternura..

    un abrazo con mucho cariño
    besos
    saludos fraternos

    ResponderEliminar
  2. olá meg! adorei sua reflexão!!! parabens. sorry a invasao.


    abraços


    leandro cardoso.

    ResponderEliminar
  3. "Amigo é coisas pra se guardar do lado esquerdo do peito assim falava a canção..."
    Feliz dia do Amigo
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Adorei o texto Meg, verdadeiramente poetico...

    Um beijo grande de uma passageira desta vida...

    ResponderEliminar
  5. O ser sempre precisa de algo externo para expiar seus demônios e contemplar seus anjos.
    Sempre procurando ou comemorando fora de si.
    Bonito poema.
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Árvore da Vida
    Pode ser o nosso percurso, desde a raiz (placenta)até à morte final, com ramos mais ou menos longos, mais ou menos retorcidos ou ramificados, conforme as vivências de cada um. Cada um cultiva, assim, a sua árvore. Rega-a de experiências enriquecedoras ou destrói-a até definhar com venenosos pensamentos e acções. A certa altura, quando conseguimos chegar a esse patamar, procuramos, à sua sombra, fazer o balanço das regas, dos adubos, dos venenos. Poucos têm a ventura de carregar, na sua árvore, frondosos ramos, alguns floridos, outros com frutos. Sementes são promessas. Árvores são concretizações!!!
    Obrigada, Meg, por contribuíres para o crescimento e florescimento da minha árvore!

    ResponderEliminar
  7. meg!! me apaixonei pelo seu espaço! que bom q compartilhamos da mesma paixao!

    apareça sempreee

    abraçosss

    leandro.

    ResponderEliminar
  8. Muito bonito o que escreveu Meg!
    Tenha um lindo domingo também, obrigado pelas carinhosas palavras nos comentários.
    beijo

    ResponderEliminar
  9. A qualquer hora em que chegares,
    sentarás comigo à minha mesa.
    A qualquer hora em que bateres a minha porta,
    o meu coração também se abrirá.
    A qualquer hora em que chamares,
    eu me apressarei.
    A qualquer hora em que vieres,
    será o melhor tempo de te receber.
    A qualquer hora em que te decidires,
    estarei pronto para te seguir.
    A qualquer hora em que quiseres beber,
    eu irei a fonte.
    A qualquer hora em que te alegrares,
    eu bendirei ao Senhor.
    A qualquer hora em que sorrires,
    será mais uma graça que o senhor me concede.
    A qualquer hora em que quiseres partir;
    eu irei à frente nos caminhos.
    A qualquer hora em que caíres,
    eu estenderei os braços.
    A qualquer hora, em que te cansares,
    eu levarei a cruz.
    A qualquer hora em que te sentires triste,
    eu permanecerei contigo,
    A qualquer hora em que te lembrares de mim,
    eu acharei a vida mais bela.
    A qualquer hora em que partires,
    ficarás com a lembrança de uma flor.
    A qualquer hora em que voltares,
    renovarás todas minhas alegrias.
    A qualquer hora que quiseres uma rosa,
    eu te darei toda roseira.
    Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar
    uma amizade que não seja toda,
    de todos os instantes e para todo bem.

    by: Cid Moreira

    Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
    Abraços
    Eduardo

    ResponderEliminar